Assine nossa newsletter

Oito em cada dez restaurantes brasileiros fecham antes de completar dois anos de operação


Oito em cada dez restaurantes brasileiros fecham antes de completar dois anos de operação

Você sabia que a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) apontou, antes da pandemia, que oito em cada 10 restaurantes brasileiros fecham antes de completar dois anos de operação? Isso acontece porque um cardápio interessante não é suficiente para manter o seu negócio de pé.

Com tanto trabalho nas mãos, os chefes acabam não tendo tempo para se preocupar com a contabilidade. Porém, essa parte do empreendimento jamais deve ser deixada de lado. Tendo o controle das finanças, é possível saber os ativos, passivos, receitas, custos, despesas, rentabilidade e produtividade da sua equipe.

É muita coisa! A gente sabe disso. Por isso, separamos quatro itens indispensáveis para você fazer um bom controle dos números e manter sua empresa em dia com as leis tributárias.

1 - Controle o fluxo do caixa

Antes de tudo, você precisa anotar o valor inicial, o que entra e o que sai do seu caixa. É importante não desprezar nenhum tipo de gasto, nem mesmo os que parecem sem importância.

Esse controle pode ser feito por dia, semana ou mês. Lembrando que quanto menor a periodicidade, mais fácil fica de identificar possíveis falhas.

O objetivo do fluxo de caixa é apurar e projetar o saldo disponível para que exista sempre capital para o custeio da operação da empresa e também para o investimentos em melhorias (como reformas, por exemplo).

2 - Faça os registros contábeis

Você precisa manter as informações das vendas, dos impostos, das despesas e da folha de pagamento sempre atualizadas. Para isso, você deve catalogar notas fiscais, recibos de pagamentos e de vendas, cópias de cheques, etc.

Com o registro contábil, é possível saber como está seu estoque, quais são os custos dos alimentos, da mão de obra e dos fornecedores, além de identificar onde se lucra e o que se desperdiça. O ideal é que o custo com colaboradores e alimentos não ultrapasse 65%.

3 - Atente-se aos custos fixos

Independente do que acontecer, você precisa saber quais são as despesas que se repetem todos os meses e colocá-las como prioridade.

Aluguel, água, luz, telefone, internet e folha de pagamento (incluindo benefícios como vale-transporte e convênio médico) são exemplos de custos fixos.

4 - Delegue a um contador

Além de controlar os números, o maior desafio é saber sobre impostos, legislação, questões trabalhistas e de vigilância sanitária. Todo mundo sabe que essas questões burocráticas dão a maior dor de cabeça, pois demandam tempo para serem resolvidas.

Optando por contratar um contador, você terá ótimas vantagens: 
1) Poderá se concentrar nas atividades principais do seu negócio; 
2) Não precisará acompanhar as constantes atualizações das normas tributárias; 
3) Terá um profissional experiente que saberá resolver problemas com olhar técnico e não emocional; e 
4) Diminuirá encargos e passivos trabalhistas, pois contará com alguém que automatiza prazos de acordo com as leis vigentes.

E aí? Entendeu a importância de uma boa contabilidade do seu restaurante? Se precisar de ajuda, conte com a gente! A Ello é especialista em contabilidade para restaurantes e tem ampla experiência no ramo. Entre em contato e faça seu orçamento! 
 



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!