Assine nossa newsletter

Contabilidade

além da liberação que acontecerá esse ano, o governo anunciou novas regras para saque, o que antes só era possível fazer o saque em apenas alguns casos específicos,  quem tem dinheiro em contas tanto inativas como ativas terá duas opções: fazer um regaste anual no valor de R$ 500,00 por conta, ou optar por um “14 º Salario”  chamado de saque de aniversario, que terá umas regrinhas para o calculo do valor que será sacado, quanto maior o saldo em conta menor é o percentual para saque. O saque ficará da seguinte forma:

Continuar lendo

Criado pelo Governo Federal e publicado pelo Decreto nº 8.373/14, o eSocial mudou a forma de cumprimento das obrigações trabalhistas e previdenciárias. Com o eSocial, o envio das informações sobre empregados passou a ser unificado e sua obrigatoriedade se estenderá para todas as empresas até janeiro de 2020 .

Pelo sistema, as obrigações acessórias da área trabalhista serão centralizadas. Embora já fosse utilizado por pessoas que empregavam trabalhadores domésticos desde 2015, trata-se de uma novidade para boa parte das empresas.

Foi apenas em 2018 que o eSocial passou a fazer parte do calendário de quem tem pelo menos um trabalhador contratado via CLT. Assim, quanto mais informação sobre o seu funcionamento, menores as chances de erro ao prestar contas para a Previdência e demais órgãos de controle.

Por isso, recomendamos que avance na leitura para saber ainda mais sobre o eSocial, o Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas. Entenda como ele afeta as suas rotinas e evite penalidades!

Continuar lendo

O governo do Estado anunciou nesta quinta-feira (30) que irá prorrogar, para empresas da categoria geral com faturamento anual até R$ 3,6 milhões anuais, a entrada em vigor da nova sistemática da Substituição Tributária. Para essas empresas, o novo prazo é estendido para janeiro de 2020. A reunião na Secretaria da Fazenda, com diversas entidades do setor produtivo gaúcho, deputados e Receita Estadual, trata nesta tarde das novas regras de restituição e complementação de valores decorrentes de decisão do Supremo Tribunal Federal.

Ao receber cerca de 50 representantes de categorias durante a tarde, o secretário da Fazenda, Marco Aurelio Santos Cardoso, e o subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves Pereira, reconheceram as dificuldades enfrentadas tanto pelas empresas quanto pelo poder público para adequar as novas regras. Em função da complexidade da apuração, o governo já havia prorrogado o início da obrigatoriedade de janeiro para março de 2019. Também já havia sido adiada a entrada em vigor da nova norma para junho de 2019 para as cerca de 20 mil empresas de menor porte, que agora ganham um novo prazo, até janeiro de 2020 para se adequar às regras.

Continuar lendo

A primeira coisa que você precisa entender é que esses dois termos fazem parte de um grupo maior, que são os gastos, que, geralmente, são classificados entre: despesas, custos e investimentos.

Sendo assim, as despesas são gastos gerais e que não estão diretamente ligados à produção, venda ou prestação de serviços de sua empresa.

As despesas podem ser divididas em fixas ou variáveis. As fixas, como o próprio nome sugere, são aquelas que existirão independentemente do volume de vendas. Os salários do pessoal administrativo e os gastos com limpeza são exemplos disso, pois deverão ser pagos todos os meses, mesmo em períodos de baixa demanda.

As despesas variáveis são aquelas que podem ou não ocorrer em determinado período. Por exemplo: as manutenções em prédios, estruturas e computadores utilizados pelo setor administrativo da empresa.

Os custos, por sua vez, ao contrário do exemplo anterior, são aqueles gastos diretamente relacionados à atividade-fim da sua empresa. Assim como as despesas, os custos também podem ser divididos entre fixos e variáveis, de acordo com o mesmo conceito que mencionamos anteriormente.

Continuar lendo

Prezados contribuintes, 

Solicitamos que entrem em contato com a empresa ou o desenvolvedor de seus sistemas emissores de NF-e/NFC-e, para que verifiquem se estão em conformidade com as Regras de Validação N12-81, N12-82, N12a-50 e N12a-60, previstas na versão 1.30 da Nota Técnica 2018.005.

Caso os referidos sistemas não estejam em conformidade com as Regras de Validação citadas, poderão ficar inoperantes a qualquer momento.

A versão 1.30 da Nota Técnica 2018.005 encontra-se disponível no endereço a seguir:

http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/listaConteudo.aspx?tipoConteudo=tW+YMyk/50s=

Continuar lendo

Desde que a primeira criptomoeda foi criada em 2009, a cada dia aumenta o número de investidores interessados em fazer aplicações nas moedas virtuais.

Segundo notícias que circulam na rede, atualmente já são mais de 5.000 criptomoedas disponíveis para aplicação, com destaque para o Bitcoin, que é a mais antiga e que tem o maior valor.

Um Bitcoin hoje está valendo em torno de R$ 20.000,00, ou seja, os investidores que adquiriram esta moeda no seu lançamento obtiveram ganhos extremamente expressivos.

Continuar lendo

Nos últimos anos vem crescendo o número aberturas de empresas prestadoras de serviços, entre eles o representante comercial, o qual sua motivação é voltada em atingir o grau máximo de vendas para obter um ótimo faturamento em comissões. Entretanto as empresas representadas, vêm optando por desvincular o funcionário comissionado e contratando este profissional como pessoa jurídica, visto às questões tributárias e o alto custo de salários gerado para este tipo de cargo.

Dentro deste contexto, sempre entra em discussão a situação tributária para ser avaliada entre ser empregado ou abrir um CNPJ, onde os impostos são a principal análise a ser efetuada para o representante que deseja abrir uma  PJ. As formas de tributação existentes no Brasil são: Lucro Presumido, Arbitrado, Real Anual/Trimestral ou Simples Nacional. Atualmente o mais usual é a opção pelo Lucro Presumido pela sua simplificação de como tributar. Porém gostaria de provocar uma leitura rápida dentro das regras do Simples Nacional, visto as recentes mudanças e possibilidades de redução tributária nesta opção.

Continuar lendo

A contratação de serviços de contabilidade para startups deve ser orientada por critérios bem específicos. Ao contrário do que uma parte dos empreendedores brasileiros pensa, nem todo negócio que tenha em seu foco um elemento de inovação se enquadra na categoria.

Uma startup pode ser definida como uma empresa que normalmente nasce pequena, mas que tem o objetivo e o potencial de ser altamente escalável em um curto período de tempo. Portanto, é diferente de uma empresa de pequeno porte, mas que não apresenta potencial para crescer e alçar voos mais altos.

Em resumo, startups apresentam “dores” que não são frequentes em outros tipos de empreendimentos, pelo menos não em seu estágio inicial. Caso você esteja à frente de uma startup no Rio Grande do Sul, sabe melhor do que ninguém o quão competitivo é o segmento

Continuar lendo

A contabilidade consultiva pode ser uma grande aliada do pequeno empreendedor na gestão tributária e financeira, pode ser uma cooperação decisiva para o sucesso.

Os pequenos e médios empreendedores precisam aprender a conviver com a burocracia que envolve o sistema tributário brasileiro que é um dos mais onerosos e complexos mundialmente.

Você como empreendedor sabe com certeza se está pagando o seu imposto de forma correta?

Se respondeu que paga os seus impostos conforme a guia que o seu contador envia, sabe se essa guia está correta?

Continuar lendo

Com a obrigatoriedade de ajuste do ICMS ST na venda para consumidor final as regras de validação das notas fiscais eletrônicas também estão passando por um momento de mudança no layout.

De acordo com o Decreto 54.308 os contribuintes estão obrigados desde 01/03/2019 a preencher no XML de suas notas fiscais os campos do ICMS ST efetivo na venda para consumidor final ou os campos do ICMS ST retido anteriormente na venda para outros contribuintes que irão revender a mercadoria.

Continuar lendo

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!