Assine nossa newsletter

Contabilidade

O Governo Federal publicou ontem (01/04) a Medida Provisória nº 936, com o tão esperado programa de ajuda a preservação do emprego e renda.

O programa gira basicamente em torno de três medidas:

  1. O pagamento de um benefício emergencial para a preservação do emprego e da renda;
  2. A possibilidade de redução proporcional de jornada de trabalho e de salários;
  3. A suspensão temporária do contrato de trabalho.
Continuar lendo

Segue algumas perguntas e respostas sobre o comunicado de liberação de credito para pagamento de salários:

 

Quais empresas têm direito?

Podem requisitar a linha de financiamento as empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano.

Há cobrança de juros na linha de financiamento?

Sim. Os juros são de 3,75% ao ano. Os juros estão no mesmo patamar da Selic.

Está prevista alguma carência para o empresário que tomar o empréstimo?

A empresa que aderir terá 6 meses de carência e 36 meses para pagar o empréstimo.

Existe alguma contrapartida para aderir ao financiamento?

Sim. As empresas que contratarem essa linha de crédito não poderão demitir funcionários pelo período de dois meses.

Todos os salários preservados?

Não. O benefício fica limitado a até dois salários mínimos, ou seja, R$ 2.090. Dessa forma, o trabalhador que recebe até esse valor continuará a ter o mesmo rendimento.

E os salários mais altos, como ficam?

Se o empresário optar pela linha emergencial, quem ganha acima de dois salários mínimos terá um rendimento menor, limitado a dois salários mínimos.

A empresa, no entanto, pode optar por complementar o valor acima de dois salários mínimos.

A nova linha de financiamento pode ser usada para bancar todas as despesas das empresas?

Não. Ela é exclusiva para a folha de pagamento.

Os bancos privados vão ofertar a linha?

Sim. Santander, Itaú e Bradesco já anunciaram que vão disponibilizar recursos para a linha emergencial. As empresas, no entanto, serão submetidas à análise de crédito das instituições financeiras.

Como vai funcionar a logística para o pagamento dos salários?

A empresa fecha o contrato como banco e informa o CPF do trabalhador. O dinheiro vai direto para o funcionário. O empresário fica só com a dívida.

Qual é a origem dos recursos?

A linha receberá 85% de recursos do Tesouro Nacional e 15% dos bancos. Eles serão responsáveis pelo repasse dos recursos aos clientes.

O fundo que vai sustentar a linha emergencial será administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O governo também fica com 85% do risco de inadimplência, e os bancos com 15%.

Quantas empresas devem ser beneficiadas?

A previsão do governo é que sejam beneficiadas 1,4 milhão de pequenas e médias empresas do país, num total de 12,2 milhões de pessoas.

 

Continuar lendo

Uma assessoria contábil representa muito mais do que um apoio em questões burocráticas. Sabemos que fazer negócios no Brasil não é uma tarefa muito simples. Com a parceria certa, sua empresa conseguirá navegar com maior tranquilidade pelo complexo ambiente de negócios brasileiro e contará com um verdadeiro suporte na tomada de decisões importantes para realizar bons negócios.

Como você poderá comprovar ao longo deste artigo, contar com o apoio de especialistas em questões estratégicas faz toda a diferença. É dessa forma que as melhores empresas de assessoria contábil buscam se diferenciar no mercado.

Em outras palavras, sua empresa terá todo um suporte não só para realizar as atividades de rotina, como também na tomada de decisões importantes sobre o futuro do seu negócio. Por isso, você está convidado para prosseguir na leitura e, desta forma, dar um passo decisivo rumo ao crescimento.

Continuar lendo

São chamados de documentos contábeis todos os documentos e informações que afetam, de alguma forma, a escrituração contábil de uma empresa. Dessa forma, eles têm a função de comprovar a ocorrência de movimentos financeiros e transações realizadas pela organização, além de auxiliar na gestão dos tributos e demais obrigações da empresa com relação ao Fisco.

Manter a organização no envio desses documentos para a sua assessoria contábil é essencial. Por isso, o empresário deve organizar o seu negócio e estabelecer rotinas e boas práticas internas que garantam a transmissão de todas as informações ao seu contador. Isto deve ser feito para garantir o cumprimento da lei e evitar problemas decorrentes de auditorias e fiscalização de órgãos, como a Secretaria da Fazenda, Receita Federal e Prefeitura.

Dessa forma, o gestor deve estar ciente de que eventuais irregularidades ou a falta de encaminhamento de informações para a contabilidade podem prejudicar a gestão contábil, fiscal e trabalhista do seu negócio, podendo resultar na aplicação de multas e sanções tanto administrativas quanto judiciais.

Pensando na importância do assunto, desenvolvemos este artigo com o propósito de apresentar ao leitor os documentos contábeis que merecem uma atenção especial na sua rotina de trabalho e que devem ser entregues ao contador dentro de prazos razoáveis. Acompanhe!

Continuar lendo

Você sente que a rotina operacional da sua empresa consome muito tempo? Essa é uma situação comum entre os empresários. Afinal, o empresário precisa tomar conta de tudo, desde o comercial até o financeiro.

Nesse cenário, muitos acabam esquecendo de uma ferramenta fundamental para a gestão do negócio: o Fluxo de Caixa. Se este é o seu caso, você precisa implantar essa ferramenta com urgência! Sem controlar a movimentação das entradas e saídas de recursos da sua empresa, as chances de tomar decisões erradas e prejudiciais ao negócio são muito maiores.

Quer descobrir formas de evitar esses problemas? É preciso saber como utilizar esse instrumento financeiro a seu favor. Então, que tal ver as dicas que preparamos? Continue lendo!

Continuar lendo

Antes de abrir um novo negócio, o empreendedor deve avaliar quais são os diferentes tipos de empresas (tipos jurídicos) previstos pela legislação, conhecendo suas características, aspectos relevantes, vantagens e desvantagens.

Neste contexto, é importante saber que, para cada atividade e número de sócios, existem diferentes tipos de empresas e essas informações precisam ser consideradas na escolha do tipo jurídico que será adotado para aquele empreendimento.

Além disso, é importante saber as diferenças entre eles, pois isso reflete nos direitos e deveres assumidos pelos sócios na administração do negócio e na sua relação jurídica com terceiros.

Neste post, vamos explicar ao leitor a diferença entre os principais tipos de empresas: as Sociedades Limitadas (LTDA), as Sociedades Anônimas (S/A) e as Empresas Individuais de Responsabilidade Limitada (EIRELI). Ao final do artigo, você vai conseguir entender melhor qual desses formatos melhor de adequa às características do seu negócio

Continuar lendo

Reflexo direto da intensa competitividade que marca o mercado empresarial, cada dia mais as empresas se veem obrigadas a entregar resultados ainda mais satisfatórios em sua atuação. Em um cenário em que praticamente não há margem para erros, assim como não há espaço para má gestão e desperdício, sobretudo de recursos financeiros, é imprescindível buscar alternativas para tornar a rotina administrativa do negócio mais eficiente. Esse papel, sem dúvida, é muito bem cumprido pela contabilidade consultiva.

Durante muito tempo, a contabilidade foi vista como um setor burocrático e operacional dentro das empresas. Suas atribuições se limitavam a realizar cálculos, recolher tributos e documentar operações. Contudo, essa realidade mudou: hoje a contabilidade exerce funções estratégicas nas empresas, auxiliando não só na parte burocrática e legal, mas também na tomada de decisões, ao oferecer suporte informativo sobre as atividades.

Continuar lendo

O governador Eduardo Leite assinou, na manhã desta terça-feira (30), o decreto que elimina a substituição tributária aplicada a vinhos e espumantes. A alteração foi garantida mediante alterações em Protocolos ICMS celebrados entre os Estados e foi concluída em junho. A mudança passa a valer já nesta quinta-feira (1).

Por enquanto, nada mudará em relação às operações interestaduais, uma vez que será necessário que os demais Estados também retirem a substituição tributária de vinhos e espumantes.

Em junho, na abertura da ExpoBento e da Fenavinho, em Bento Gonçalves, Leite havia anunciado que a medida seria colocada em prática assim que as alterações necessárias fossem concluídas. Na época, a previsão era de que a eliminação da substituição passasse a valer a partir de 1 de setembro, data que foi antecipada em um mês.

Continuar lendo

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!